Question Everything .is/listening
Written by Jorge Oliveira / 28.11.2012

Design Jam Lisboa, a primeira edição

Este fim-de-semana estivemos no Design Jam Lisboa a apoiar as várias equipas a pensar em soluções para os 10 desafios propostos, e posso avançar desde já que para apenas um dia de trabalho, saíram dali boas ideias.

10 Equipas, 10 Desafios

A ideia de base do evento era encontrar soluções de base tecnológica para 10 desafios propostos pela autarquia e outras entidades relacionadas com a cidade: EGEAC, Turismo, StartUp Lisboa, InvestLisboa, EMEL, …

Desafios que iam desde a forma de promover encontro entre espaços livres e novas ideias de negócio, de como encontrar espaços livres para estacionar, descobrir a cidade e a sua toponímia, como promover oportunidades de investimento a empreendedores estrangeiros de visita à cidade, …

(UX) Design

A metodologia de trabalho levou os participantes a fazerem o percurso de descoberta passando pelos métodos do User Experience, ou se quiserem, pelos métodos universais do Design, desde a análise dos problemas, à investigação, geração de ideias e wireframing, com muitas personas e storytelling à mistura a orientarem as abordagens.

Soluções inclusivas e realidade “real”

Uma das boas surpresas foi ver o nível de preocupação em se encontrarem soluções inclusivas, capazes de levar a solução a um público bastante alargado e diferente. Porque afinal as cidades são de todos e estes todos são muitos e variados.

Essas soluções passaram quer por abrangência de tecnologia usada (nalguns casos o NFC ficou a par do QRCode e do SMS) e pela criação de peças físicas, quer estivessem conectadas com informação digital ou não.

Não me alargo sobre as ideias para não estragar a surpresa de quando forem publicadas com a apresentação das equipas.

Próximos passos

As ideias geradas serão agora apresentadas às entidades que os lançaram e dentro de pouco tempo ficam também publicadas no site do evento, para poderem ver e partilhar e levar a discussão para outros níveis.

Talvez algumas possam ser implementadas… outras levadas para outros níveis de discussão e aprimoramento… quem sabe. Mas gostei de ver tanta gente empenhada em passar um Sábado a discutir ideias para a cidade e a ver o frenesim e o empenho posto em cada um dos boards, em contra-relógio, a deixar passar o coffee-break porque a coisa estava a fluir.

Foi a primeira edição mas acho que isto não fica por aqui.