Question Everything .is/listening
Written by active / 28.03.2014

Esta semana, Oculus VR, LinkedIn e Youtube

 

Mais uma semana que passou, mais três destaques que vos queremos falar.

 OCULUS VR

A semana passada, num dos destaques, falámos sobre Zuckerberg e a sua sede de vencer. Esta sede de vencer, espelhada na conquista de novas plataformas de maneira a implementar a sua estratégia de se focar em crescer e ligar pessoas em todo o mundo, tem agora mais uma actualização. Pois é, parece que depois de WhatsApp e Instagram, Zuckerberg não quis ficar-se por aqui.

Esta semana, na sua página de Facebook, Mark surpreendeu-nos uma vez mais. Desta vez apostou no mundo da realidade virtual, comprando a promissora Oculus VR com o objectivo de «criar novos mundos para todos».

A Oculus VR é conhecida por ter desenvolvido os Oculus Rift, um aparelho de realidade virtual para gaming, que proporciona uma experiência de imersão intensa e que foi lançado no Kickstarter há dois anos

Zuckerberg afirmou que é a altura ideial para começar a focar-se nas plataformas que virão a seguir para permitir experiências ainda mais úteis. No entanto, ainda há muito para fazer nos dispositivos móveis.

Dia-a-Dia

Mas, pelos vistos, os Oculus não se ficarão apenas pelos jogos. Já lhe aconteceu estar longe e ter a possibilidade de falar com a sua família pelo Skype? É com o que nos deparamos hoje, e que jeito dá! Mas, Zuckerberg quer que isto aconteça com uma maior facilidade e abrangência para situações do dia-a-dia.

Está fora da sua localidade, em passeio, e o seu filho fica doente. Que jeitão dava o seu médico de família naquela hora, certo? Pois é, com os Oculus podia ter essa mesma consulta que tanto desejava em casa, no local em que se encontra, apenas por colocar os óculos.

Um exemplo de lazer que Zuckerberg dá tem a ver com o desporto rei. Tem o sonho de assistir aos jogos do Real Madrid ou Barcelona como se estivesse num lugar do estádio? Com o Oculus poderia concretizar esse sonho.

Quanto aos valores, o montante do negócio será liquidado em dinheiro e em acções e a Oculus deverá servir de plataforma para experiências do Facebook.
Vamos ver o que se segue!

LinkedIn Showcase Pages

Esta semana andava de volta de uma das maiores plataformas profissionais, o LinkedIn, e deparei-me com algumas mudanças. Estas alterações já haviam sido implementadas em países como os Estados Unidos, mas só agora chegaram a Portugal.

Alterações

Primeiro, o LinkedIn substituiu o seu agregador de notícias, o LinkedIn Today, de forma a obter o conteúdo certo à frente dos usuários certos.

Benefits-of-LinkedIn-Showcase-Pages

Outra alteração, e esta a ver com a Company Page, é a eliminação dos serviços e produtos pertencentes à página da sua empresa, passando a haver as designadas Showcase Pages. E o que são estas Showcase Pages? Digamos que são montras onde as empresas podem mostrar um serviço, permitindo partilhar, nessa página, detalhes do seu serviço, compartilhar conteúdo para um público mais focado e interessado e conquistar seguidores para esse mesmo serviço. De realçar que se a sua empresa tiver mais do que um serviço ou produto terá de ter uma Showcase Page para cada, sendo, por agora, permitido criar até 10 páginas.

As Showcase Pages têm uma vantagem em relação ao modelo que era adoptado. Por exemplo, se é o Joaquim, que tem uma loja de carros e motas, e se eu me interessar em seguir a sua Company Page, mas só pretender a parte do serviço dos carros, com estas Showcase Pages, é-me mais útil e fácil aceder ao conteúdo que realmente me interessa, o dos carros.

Vantagens

Toda esta mudança permite, então, divisões de nicho ou unidades de negócios, em que as marcas vão começar a focar o seu conteúdo para públicos específicos.

A outra grande diferença é que as empresas podem anunciar ou promover as suas Showcase Pages e comprar anúncios destinados aos seus seguidores de maneira a aumentá-los, colocando mensagens e conteúdo da página na frente daqueles que não estão a seguir a Company Page.

Por fim, o LinkedIn alterou o Talent Updates, um recurso que permite ao LinkedIn Recruiters colocar conteúdo directamente na página da companhia, através do seu painel recrutador. Anteriormente, os recrutadores precisavam sair do seu painel recrutador, e fazer login como administrador da página para postar.

Já agora, siga-nos no LinkedIn e veja como ficou!

Youtube Kids

Certamente que o Youtube não é uma novidade para si, ou pelo menos não é desconhecido. Mais de 6000 milhões de horas de vídeos vistos a cada mês, faz do Youtube uma plataforma bastante poderosa para o consumo e partilha de vídeos.

No entanto, este consumo e partilha de vídeos está ao alcance de qualquer um e de qualquer idade, sendo uma grande dor de cabeça e preocupação para os pais que têm filhos que nascem ensinados para esta coisa da tecnologia.

A Google como não se quer deixar ficar para trás, e sendo o Youtube uma plataforma ainda mais popular do que o Facebook entre os mais jovens, decidiu chegar a este público mais jovem. Como?

YouTube-for-Kids-to-halt-illegal-substance-

A Novidade

O Youtube está a desenvolver um novo site para crianças, o Youtube Kids, que contará com uma programação para crianças com uma idade inferior aos 10 anos. Sim, é verdade que, actualmente, o Youtube tem opções de segurança que bloqueiam conteúdo impróprio, no entanto esses mesmos filtros não são 100% precisos. Como tal, um novo site, independente, garantiria uma experiência de navegação segura para os jovens (e aposto que bem mais descontraída e descansada para os papás!)

O Youtube daria, assim, menos preocupações aos pais das crianças, permitindo ainda que estes pudessem monitorizar a quantidade de conteúdo que os seus filhos assistem sendo um sucesso!

Venha de lá esse Youtube Kids, que eu tenho um sobrinho!