MOOC, cMOOC e xMOOC

Massive Open Online Courses: mais conhecidos por MOOC. O que são? Já agora, os cMOOC e os xMOOC são da família? Parentes próximos ou afastados?

De forma a esclarecer o que é que estes “móques” significam e em que medida podem ser uma opção na sua empresa, comecemos por passear pela wikipédia.

Curso Online Aberto e Massivo, do inglês Massive Open Online Course (MOOC), é um tipo de curso aberto oferecido por meio de ambientes virtuais de aprendizagem, ferramentas da Web 2.0 ou redes sociais que visam oferecer para um grande número de alunos a oportunidade de ampliar seus conhecimentos num processo de co-produção.

Wikipédia

Trata-se de um curso, com uma data de início e uma data de fecho e que apresenta com uma calendarização planeada. Há lugar a momentos de avaliação e de realização de tarefas, tal como acontece num curso académico. A diferença é que há uma tendência para que sejam de acesso gratuito.

oferece uma formação gratuita (ou Freemium) sobre um determinado tópico num regime flexível e adaptado às necessidades do utilizador.A longo prazo, esta flexibilidade ajuda a construir uma base de conhecimento comunitária alargada, apoiada por um grupo de pessoas interessadas nesse mesmo tópico. Formam-se então pequenos think tanks fragmentados que vão estimulando o intercâmbio de conteúdo útil e interessante, sobre os mais variados temas.

ActiveMedia

Qualquer pessoa pode inscrever-se num curso aberto: não há pré-requisitos e não é exigido um enquadramento específico. Basta querer aprender e criar um perfil numa dada plataforma. Os recursos educacionais que se usam estão abertos à comunidade de alunos que frequenta o curso.

Já fez algum curso na plataforma Coursera? Já ouviu falar da Khan Academy? Ou da NAU? Talvez seja uma das plataformas mais conhecidas nesta área e se calhar a pessoa leitora deste artigo nem tem a noção de que fez um curso aberto online.

O sucesso dos MOOC

Devido ao encurtamento do ciclo de vida do conhecimento, o mercado começou a pedir competências que os estudantes não dominam suficientemente no final da sua licenciatura. As promessas trazidas pelos MOOCs caíram neste contexto como ouro sobre azul. Democratização do conhecimento (massa), acesso a ensino superior de qualidade por quase nada (open), uma enorme colecção de dados sobre como se processa a aprendizagem (por ser online, deixa pegada, analisável) e formações com potencial de autodesenvolvimento pessoal e profissional à espreita da credenciação? Digamos que os MOOCs vieram, como na canção de Sinatra, «just in time».

MAIA e CARMO, Teresa. MOOC/cMOOC/xMOOC In: In: MILL, D. (org.). Dicionário Crítico de Educação e Tecnologia + Educação a Distância, Grupo Horizonte UFSCar: São Carlos

São um formato exigente, pois exigem um planeamento cuidadoso da parte da entidade que os pensa. Para os utilizadores são uma forma de acessar conhecimento que, de outra forma, lhes custaria tempo e dinheiro (em inscrições ou em viagens).

Independentemente da sua bagagem académica, a pessoa X pode frequentar o curso que lhe permite ter aulas com especialistas e autoridades numa área relevante para a profissão que desenvolve. A pessoa X pode simplesmente querer fazer um curso numa área na qual tem curiosidade, sem pretensões académicas ou profissionais.

O que são cMOOC e xMOOC?

Para compreender o que são os cMOOC regresso ao Dicionário Crítico de Educação e Tecnologia + Educação a Distância.

Na entrada que consultei é possível compreender que o que distingue o MOOC do eMOOC relaciona-se com o contexto. Os autores do curso que deu origem a este tipo de MOOC defendiam que os participantes poderiam não só inscrever-se como fazer uso e alterar o conteúdo. Defendia- se o conectivismo, ou como dizem as pessoas autoras do artigo atrás citado, “uma pedagogia baseada nas redes, que se baseia em quatro princípios: agregação, remistura, redefinição, e redistribuição do conhecimento”.

A ideia base passa por procurar tirar o melhor partido da sociedade em rede, uma vez que o conhecimento era criado através das redes que se estabeleciam entre os professores e os alunos que interagiam entre si: “O objectivo era que cada um criasse o seu ambiente personalizado de aprendizagem e, do cruzamento entre o conteúdo oferecido pelos professores e pelos colegas, algo de novo forçosamente surgiria”.

Por sua vez, o xMOOC apresenta o seu elemento distintivo na questão dos conteúdos, assemelhando-se mais à aprendizagem convencional que reconhecemos nas universidades, focada na aprendizagem individual. Cada participante assiste às aulas, é submetida a avaliação e não há um trabalho com os pares, como acontece nos cMOOC.

É possível encontrar aqui uma lista de MOOC disponíveis. Quem sabe não encontra o seu MOOC metade?

“Estou a considerar os MOOC na oferta da minha empresa de formação, mas…”

Os conteúdos para formação, tendo este propósito muito concreto, são desenhados a partir do conteúdo técnico partilhado. Ou seja, temos que compreender os objectivos da formação, pensar na experiência da audiência e desenvolver guiões, momentos de interação e os videos ou animações que dão corpo ao conteúdo.

“Estou a considerar os MOOC na oferta da minha empresa de formação, mas tenho dúvidas se é o formato adequado.” Precisa de apoio para criar o design do curso?

Não sabe por onde começar para redigir os guiões ou pensar outras peças interactivas a partir dos conteúdos técnicos do curso? Fale com a ActiveMedia, considere agendar uma reunião com o Jorge Oliveira.

A parceria estabelecida entre ActiveMedia e a plataforma NAU (FCCN), permitiu produzir vários cursos online para o INA, o Gabinete Nacional de Segurança ou a Área Metropolitana de Lisboa.

Saiba mais sobre os trabalhos ActiveMedia na área da formação online.

Photo by Tim Mossholder on Unsplash

1 thought on “MOOC, cMOOC e xMOOC”

  1. Pingback: Vantagens e desvantagens do ensino a distância • Journal

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top