Pixel ID
Written by Sandra Estevam / 14.08.2020

Diferentes gerações em contexto de trabalho

Encontrar o equilíbrio inter-geracional, requer atualmente muita flexibilidade e equilíbrio, por parte de quem gere equipas com várias gerações, por mais pequenas que sejam.

Se por um lado podem surgir conflitos entre as diferentes gerações por outro lado é preciso não esquecer que há um manancial de riqueza na troca de experiências, ideias e atitudes, que por serem diferentes em cada geração, trazem para a empresa uma representação da sociedade, com a qual e para a qual trabalhamos.

No caso concreto da Active Media, temos um cenário em que atuam integrantes de duas gerações, mas começamos a ter já uma terceira geração, que está a entrar agora no mercado de trabalho, por via dos estágios ou primeiros empregos.

Relembrando as “caixinhas”

Falamos de Baby Boomers quando nos referimos à geração que nasceu entre 40-60, chamamos Geração X, aos nascidos entre 60-80 e Geração Y ou Millennials aos nascidos entre 80 e 2000. A Geração Z é a mais recente, a que nasceu depois de 2000, a grande maioria ainda não entrou no mercado de trabalho, mas serão os próximos.

As nossas motivações enquanto indivíduos não são todas iguais e nem só a geração em que nascemos explica porque encaramos a nossa carreira, trabalho e projetos de determinada forma. A nossa personalidade ou mesmo o contexto em que desenvolvemos as nossas competências podem levar-nos a ter determinadas motivações ou atitudes.

A geração em que nascemos não explica tudo, nem nos deve limitar, mas no geral somos animais culturais e acabamos por refletir o ambiente em que crescemos e nos desenvolvemos enquanto pessoas.

Algumas boas práticas que semeiam a paz e colhem bom ambiente

Flexibilizar compensação e benefícios

Diferentes perspectivas do que significa o trabalho e a carreira fazem com que as empresas não devam ter o mesmo tipo de compensação para todos. Se uns preferem ter um horário mais flexível e mais tempo livre para outras atividades para além do trabalho, outros têm mais apetência pela estabilidade e podem apreciar benefícios de saúde ou educação. Outra gerações podem precisar de constante desafios profissionais para se sentirem estimulados e não saírem porta fora à primeira oportunidade.

Ajustar a comunicação interna e externa

O nível de formalidade na comunicação ou o tom com que comunicamos não deve deixar dúvidas na equipa, independentemente da idade de quem tem de escrever um email, passar uma tarefa a terceiros, ou simplesmente conversar no chat.

Uma vez mais, somos todos diferentes e temos diferentes formas de nos exprimirmos, mas há uma cultura na empresa que rapidamente e sem grande necessidade de explicação deve ser compreendida por novos colaboradores. No entanto algumas pessoa têm mais dificuldade em perceber que “tipo” de empresa somos. Ter um manifesto por exemplo também pode ajudar 😉

Valorizar as competências individuais

Cada grupo tem suas próprias características, valores e atitudes relativamente ao trabalho, com base nas experiências de vida da sua geração, mas na verdade cada indivíduos tem as suas próprias competências individuais e é necessário conseguir ver para além do estereótipo.

O facto de reconhecermos que há regras que podem melhorar a forma como os colaboradores da empresa se sentem integrados e como se sentem estimulados a trabalhar connosco mantendo alguma flexibilidade, isso não significa que a empresa não deva expor de forma clara quais são as expectativas da empresa em relação a cada um das posições em concreto, para que todos estejam alinhados com os objetivos.

E com o Covid19…

Outros desafios se levantam com o crescimento do trabalho remoto, que realmente acelerou com a Pandemia do Covid19, mas que na verdade esta já era uma tendência na nossa área de trabalho.

Uma vez mais, gerações diferentes podem ter visões diferentes do que significa trabalho remoto e até que ponto desejam mantê-lo em permanência, já que há uma parte do relacionamento entre os trabalhadores que acaba por se perder neste processo. Alguns estudos sobre o tema, concluem que uma grande percentagem de millennials, considera importante fazer amizades no local de trabalho e que isso tem um impacto no aumento da sua felicidade, motivação e produtividade em comparação com uma percentagem menor na Geração X.

2019 IWG Global Workplace Survey of 15,000 professionals in 80 nations

2019 IWG Global Workplace Survey of 15,000 professionals in 80 nations

Como será que as diferentes gerações estão a reagir e a adaptar-se às novas realidades? Ainda muito se há-de escrever e estudar sobre este tema e é, sem dúvida, algo que vamos acompanhar com curiosidade nos próximos meses e anos.

Na Active Media, gostamos de pessoas interessantes e apaixonadas pelo trabalho que desenvolvem, independentemente da idade que tenham. Se estás na faixa etária que vai da idade legal para trabalhar até aos 99 e gostavas de apresentar as tuas mais valias para o nosso projeto, então fala connosco.

 

Tópicos deste artigo