Pixel ID
Question Everything .is/listening
Shared by Joana Rita Sousa / 11.06.2018

Active Media .is/ MakingSomeNoise

“Mais uma voltinha, mais uma viagem” – mais um “cabaz” recheado de links e sugestões de leitura, brought to you by team Active Media. UX, bots, chats, jovens e redes sociais são alguns dos tópicos que partilhamos convosco.

Sobre UX recomendamos o artigo que o Bruno Amaral preparou, a propósito da UXLx 2018 – já espreitaram?

 

UX, livros e outras cenas

Pormenores com a máxima importância: a escolha do tipo de letra, a disposição do texto na criação de um website. Para ler, AQUI. 

 

O Jorge encontrou esta lista de livros que qualquer pessoa que se dedica à User Experience (UX) deveria ler. Surpresa (ou não), o 1984 faz parte da lista. Espreitem a lista.

 

Chats, Bots, Inteligência Artificial e Humanização

O Jorge admite: as suas partilhas insistem muito nestas coisas da IA (Inteligência Artificial). A verdade é que vale a pena ler sobre este assunto que já não pertence ao futuro, mas sim ao presente. Preparados para as leituras?

Let people do what they do best and let machines do what people do worst (Humans take pictures, machines find answers) because in order for us to build trust in the impact of AI we must feel reassured, included and informed.

Neste artigo podem ler sobre as relações entre o marketing e a IA:

Messaging is the new frontier of marketing. Bots give us the opportunity to tap into it by creating scalable, one-on-one interactions directly with consumers.

But hold up. That doesn’t mean we should flock to messaging apps with constant, unwanted streams of vague information.

Our bots should be activated only at a user’s request — we need their full permission. They should provide the most direct path from problem to solution. Their input should be rich in context, highly relevant, and as brief as botly possible.

Aqui podem ler sobre as expectativas em relação aos bots e aquilo que realmente aconteceu.

Entretanto, podem ler algumas reflexões sobre IA e as Human Centric Brands, aqui mesmo.

Os jovens e as redes sociais

A Sandra pergunta: será que é muito diferente com os jovens europeus? Os jovens americanos estão a abandonar o facebook e a concentrar o seu tempo em redes como o snapachat, instagram e youtube:

In 2018, three online platforms other than Facebook – YouTube, Instagram and Snapchat – are used by sizable majorities of this age group. Meanwhile, 51% of teens now say they use Facebook. The shares of teens who use Twitter and Tumblr are largely comparable to the shares who did so in the 2014-2015 survey.

O estudo completo pode ser lido AQUI.

Ah! E se estão a pensar abandonar o facebook, não o façam sem espreitar esta partilha, via Diply. Activem o som, vale a pena!

 

Ainda na semana passada partilhámos conteúdos sobre RGPD e influenciadores – leram?

Follow me!